Nacionalização dos bens do clero francês

03/12/2019 10:39

Os problemas financeiros enfrentados pela França, durante sua revolução, levaram à nacionalização dos bem do clero. A medida foi proposta na Assembleia Constituinte por Telleyrand, bispo de Autun (Comunidade francesa), que sugeriu expropriar os bens eclesiásticos e declará-los bens nacionais. Com sua venda, achavam que resolveriam os problemas econômicos do Estado. Os serviços públicos sob responsabilidade da Igreja foram transferidos para o Estado; os sacerdotes recebiam salário do governo, como qualquer outro funcionário. A venda dos bens nacionalizados começou em março de 1790, com a transferência de uma grande quantidade de terras, que foram compradas por burgueses e camponeses. Dessa maneira, assegurou-se também a fidelidade desses grupos à revolução francesa.

History

contador gratuito de visitas

Coluna

Finda-se um ano e já próximo do novo ano devemos ficar atentos aos acontecimentos políticos, já que as eleições municipais marcadas para menos de um ano, tem uma importância crucial no atual contexto da bipolarização política e ideológica, que tomou conta da sociedade brasileira por esgotamento ou...
A região foi impactada neste mês de setembro com a denúncia da Polícia Federal do mau uso do dinheiro público em São Bernardo do Campo, indiciando o prefeito por corrupção passiva e fraudes em licitações. A denúncia pode afetar a governabilidade municipal? Isso é o que interessa para o cidadão,...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Contato

Herbert Schutzer schutzer@hschutzer.com.br