Exclusivo: Chile vive segunda jornada de marchas multitudinárias e volta a pressionar governo de Piñera

Nesta sexta-feira (1), a sociedade chilena mostrou que mudou o mês, mas o clima de rebelião popular continua o mesmo. O país viveu mais uma jornada de manifestações em diversas cidades, com destaque para o ato no centro da capital, Santiago, que contou com 200 mil pessoas, segundo a imprensa local.

O país vive um ambiente de convulsão social desde o dia 18 de outubro, quando ocorreu a primeira grande revolta por causa do aumento da passagem do metrô. Duas semanas depois daquela primeira explosão popular – e com um período de sete dias de estado de exceção e toque de recolher nesse meio tempo – as demandas mais importantes já são outras: a renúncia do presidente Sebastián Piñera e o início de um processo para criar uma nova constituição, através de uma assembleia constituinte. A atual carta magna do país ainda é a imposta pelo ditador Augusto Pinochet, em 1980.

Leia mais: Revista Fórum

Contribua para uma mídia em defesa da democracia

contador gratuito de visitas

Coluna

A um ano das eleições municipais vivencia-se no ABCD uma descrença na política municipal, devido a imagem dos políticos e da política agravada pela longa fase de denúncias que a “Operação Lava Jato” implantou no país, que terminam por afastar os munícipes qualificados da atuação política. Qual o...
A região foi impactada neste mês de setembro com a denúncia da Polícia Federal do mau uso do dinheiro público em São Bernardo do Campo, indiciando o prefeito por corrupção passiva e fraudes em licitações. A denúncia pode afetar a governabilidade municipal? Isso é o que interessa para o cidadão,...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Contato

Herbert Schutzer schutzer@hschutzer.com.br