Professor de História da USP e de Ciência Política da Unicamp pedem censura a intelectual negro por ser “stalinista”

"Claramente, o que se cobra é censura. O pressuposto, veja bem, não é se a produção é ruim ou boa, mas simplesmente que ela não deveria existir", argumentou Jones Manoel sobre as declarações de Sean Purdy e Álvaro Bianchi nas redes sociais

Os professores Sean Purdy, de História da USP, e Álvaro Bianchi, diretor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp, criticaram a inclusão de um artigo no primeiro número da revista Jacobin no Brasil e pediram censura ao historiador negro, mestre em Serviço Social, Jones Manoel, por considerá-lo “stalinista”.

“Acho um enorme equívoco publicar um stalinista orgulhoso na Jacobin Brasil”, comentou Sean Purdy no Twitter, ganhando o apoio de Bianchi. “Deveriam ter avisado antes”.

Leia mais: Revista Fórum

visitas

Coluna

A cidade de Diadema, por força do contexto nacional, resolveu unilateralmente na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) suspender o isolamento social para algumas atividades econômicas. Contudo, a justiça suspendeu a deliberação do prefeito, fazendo valer a decisão do Governo do Estado....
Para a economista da Universidade Johns Hopkins, ministro Paulo Guedes está preso a dogmas ideológicos e mantém letargia para tomar decisões que afetam quem já está passando fome “E, para os defensores da calma e da serenidade, saibam: o momento é de urgência”, escreve a economista brasileira...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Contato

Herbert Schutzer schutzer@hschutzer.com.br